Home > Pesquisa > Engenharia de Sistemas Distribuídos

Engenharia de Sistemas Distribuídos

Desde meados da década de 1990, pode-se observar nos projetos de pesquisa e desenvolvimento do Tecgraf/PUC-Rio uma crescente demanda por recursos de processamento distribuído e de integração em ambientes de redes, tanto locais quanto geograficamente distribuídos. Essa demanda trouxe vários novos desafios para o desenvolvimento de aplicações científicas e de engenharia, desde técnicas que viabilizem a interoperabilidade entre diferentes tecnologias até abstrações de programação e arquiteturas de software que facilitem o projeto e a implementação de tais aplicações. O Grupo de Engenharia de Sistemas Distribuídos foi formado com o objetivo de atender a essa demanda, e para isso tem atuado principalmente na investigação e no desenvolvimento de novas abstrações, arquiteturas e sistemas de middleware para o desenvolvimento de sistemas distribuídos mais flexíveis, robustos e escaláveis.

Dentre as diversas tecnologias desenvolvidas, merecem destaque: ferramentas para composição, adaptação e coordenação de sistemas distribuídos em tempo de execução; técnicas para oferecer interoperabilidade entre diferentes tecnologias de componentes de software distribuídos; modelos de componentes de software; arquiteturas e middlewares orientados a serviços para a integração de aplicações científicas; frameworks para a gerência de recursos e execução de aplicações em ambientes distribuídos e heterogêneos; técnicas para especificação e execução de procedimentos de controle, monitoração e diagnóstico de plantas industriais; middlewares adaptáveis; serviços de diagnóstico de falhas para sistemas distribuídos autonômicos; middlewares para dispositivos móveis; middlewares para salas multimídia inteligentes; e middlewares para TV digital.

O grupo também atua fortemente no desenvolvimento de aplicações distribuídas avançadas em colaboração com parceiros industriais. As necessidades dessas aplicações guiam o desenvolvimento de novas tecnologias, servindo também como um mecanismo de avaliação destas. Recentemente, o grupo tem atuado no desenvolvimento de ambientes integrados baseados na Web para execução e acompanhamento de aplicações em servidores e clusters de alto desempenho, um barramento para a integração de aplicações científicas da área de Exploração e Produção da Petrobras, sistemas de automação industrial para refinarias e plataformas de petróleo, e sistemas de apoio logístico para a área de Abastecimento da Petrobras (planejamento e acompanhamento da cadeia logística). Essas aplicações são um importante canal para a transferência das tecnologias desenvolvidas no grupo para a sociedade.

Gerente de Área

Carlos Roberto Serra Pinto Cassino

Missão

Pesquisar e desenvolver soluções tecnológicas e científicas para a construção de sistemas distribuídos mais flexíveis, robustos e escaláveis; e transferir essas soluções para a indústria através do desenvolvimento com parceiros industriais de aplicações distribuídas inovadoras.

Ano de início de atuação

2000

Principais tecnologias

  • CSBase – framework para a gerência de recursos e execução de algoritmos em um ambiente computacional distribuído e heterogêneo (início em 2003)
  • OiL – middleware para objetos distribuídos baseado na linguagem Lua e no padrão CORBA (início em 2002)
  • Logistic – framework para a construção de sistemas de planejamento e gestão da cadeia de abastecimento de petróleo e derivados (início em 2003)
  • OpenBus – barramento de integração de aplicações científicas orientado a serviços (início em 2006)
  • CAS – sistema de Captura & Acesso para salas de aula inteligentes (início em 2006)